O que você deve saber antes de levar um acompanhante nas vistas de cliente oculto?

Se você chegou até aqui é porque já é um cliente oculto e está buscando adquirir conhecimentos para aprimorar suas visitas. (Ainda não é? Te apresento as 5 razões para se tornar um).Se você já é, continue acompanhando por aqui como agir num visita com acompanhante. Visitas com acompanhante Há dois tipos de acompanhantes. Aqueles […]

Maria Julia Bamberg
18 de março de 2021

Se você chegou até aqui é porque já é um cliente oculto e está buscando adquirir conhecimentos para aprimorar suas visitas. (Ainda não é? Te apresento as 5 razões para se tornar um).Se você já é, continue acompanhando por aqui como agir num visita com acompanhante.

Visitas com acompanhante

Há dois tipos de acompanhantes. Aqueles em que a presença foi solicitada na descrição do projeto, que o acompanhante precisa obrigatoriamente fazer parte da visita, e outros que não são obrigatórios, mas que o acompanhante pode acabar estando presente no momento da realização.

Para ambos os casos, é importante reforçar que é extremamente essencial que o acompanhante mantenha a discrição e haja naturalmente, assim como o cliente oculto. 

Vale lembrar também que em casos que o projeto não comporte a presença de outra pessoa a não ser do cliente oculto, a orientação deve ser respeitada.

Mas uma coisa é certa, mesmo para os acompanhantes que estão junto com o cliente oculto sem ser perdido que tenha mais uma pessoa, até mesmo os que são peças fundamentais, os acompanhantes podem ajudar e muito no momento da visita.


Acompanhante obrigatório

Essa pessoa é uma peça fundamental na avaliação. Os projetos que têm acompanhantes obrigatórios são, na maioria das vezes, de empresas do setor alimentício, como restaurantes, hotelaria, ou outros serviços que são usufruídos por toda a família juntos, ou por casais.

Quem define isso é a própria empresa que contrata os serviços de cliente oculto de acordo com o perfil da sua persona. Por exemplo: se em um restaurante, o público que mais consome ali são homens de 35 a 50 anos casados com filhos, no momento da visita, o dono do estabelecimento pode querer que o cliente oculto seja esse homem acompanhado de toda a família para avaliar como é o atendimento com esse público.

A do acompanhante vem especificada na descrição da avaliação.

Nestes casos, o cliente oculto que fez a inscrição no projeto e foi selecionado, é o responsável por cumprir as obrigações de cliente oculto passando por todos os processos desde o treinamento até o envio do feedback.

Cabe, então, ao cliente oculto, a responsabilidade de direcionar o seu acompanhante no momento da avaliação e orientá-lo sobre o que deve fazer e o seu papel ali.

Quase sempre o acompanhante não terá nenhuma função ativa no momento da visita. Dessa forma, ele pode somente observar alguns pontos e ajudar o Cliente Oculto a não esquecer nenhum detalhe.

Acompanhante não-obrigatório

Já o acompanhante que não tem a necessidade de estar com o cliente oculto no momento da visita mas, porventura, esteja presente no dia, deve se atentar ao que pode e não pode ser feito ou falado ali.

Não é proibido a presença de outra pessoa na hora da visita (a menos que esteja especificado na descrição) mas é aconselhável que o cliente oculto tenha a percepção se aquela pessoa irá ajudá-lo no momento ou trazer insegurança. Caso a segunda opção passe pela cabeça do cliente oculto, já é melhor que não se arrisque levando alguém.

É importante reforçar que a responsabilidade do sucesso da avaliação é do Cliente Oculto. Ele recebe o treinamento para executar o projeto da melhor maneira possível. Então, se tiver na presença de outra pessoa, instrua a agir naturalmente para que nada atrapalhe a visita.

Como o acompanhante deve se comportar?

Vamos citar agora como o acompanhante deve se comportar na avaliação, e também o que ele NÃO deve fazer nestes momentos. 

O que fazer na visita com acompanhante:

– Ser discreto e não transparecer atitudes “suspeitas”.

– Deixar por conta do cliente oculto e servir só como apoio caso precise. 

– Alinhar com o cliente oculto antes de começar quais os pontos ele irá precisar da sua ajuda.
– Fazer anotações discretas no celular para deixar o feedback do cliente oculto com muitos detalhes.
– Ter a certeza de que irá ajudar e não te atrapalhar!

O que não fazer:

– Não fazer o avaliação no lugar do cliente oculto.
– Não ficar conversando sobre a avaliação ou fazendo muitas perguntas no momento da visita.
– Não interferir na visitação do cliente oculto.


Então é isso! Se você tem alguma pessoa que gosta de ser acompanhante das suas visitas como cliente oculta, convide para também se tornar cliente oculto e ter a chance de fazer várias visitas com a gente!