Você já ouviu falar no METAVERSO? Tudo sobre essa tecnologia inovadora

  O assunto do momento é esse: METAVERSO. Antes de tudo, precisamos falar sobre quem inventou o METAVERSO, Neal Stephenson em 1992, que cita o termo em seu livro de ficção científica. O termo se tratava como uma realidade virtual em 3d, onde pessoas habitavam por meio de avatares. Nos dias de hoje, Mark Zuckerberg, […]

Vitória Coimbra
14 de dezembro de 2021
Você já ouviu falar no METAVERSO?

Você já ouviu falar no METAVERSO?

 

O assunto do momento é esse: METAVERSO. Antes de tudo, precisamos falar sobre quem inventou o METAVERSO, Neal Stephenson em 1992, que cita o termo em seu livro de ficção científica. O termo se tratava como uma realidade virtual em 3d, onde pessoas habitavam por meio de avatares. Nos dias de hoje, Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, decidiu investir nessa ideia e expandir  sua corporação para o mundo da realidade aumentada. O processo teve início quando a empresa Facebook recebeu um novo nome: META. 

 

O que é o METAVERSO?

 

Zuckerberg conceitua o seu novo empreendimento usando a seguinte frase: “ O METAVERSO existe em espaços virtuais onde você pode criar e explorar com outras pessoas que não estão no mesmo espaço físico que você”. O que foi concluído é que não existe uma explicação ou tradução única para a palavra. O que sabemos a respeito do assunto é que esses espaços são vivenciados através da realidade virtual, a utilização de óculos de realidade aumentada podem auxiliar o processo, e dentro do METAVERSO é possível se relacionar com diversas pessoas pelo mundo, trabalhar, jogar jogos e até investir o seu dinheiro, principalmente a partir das criptomoedas. 

 

O futuro no METAVERSO  

 

Agora que sabemos um pouco a respeito dessa nova tecnologia, podemos entender melhor sobre como as empresas vão e já estão apoiando esse novo conceito. A partir da utilização de óculos VR, ou óculos de realidade aumentada, criar um avatar que imita perfeitamente o físico de uma pessoa e conseguir interagir com demais avatares ao redor do mundo é um dos pontos desse novo universo. Os avatares terão a capacidade de visitar lojas virtuais 3D por exemplo, e realizar compras, criando assim uma nova experiência para o usuário. O usuário pode se encontrar com um amigo, ir a um show, experimentar uma roupa, fazer uma reunião, no mundo virtual. As pessoas poderam realizar essas ações no METAVERSO de uma forma completamente realista e imersiva. 

Avatar Metaverso

Atualmente, é possível investir dinheiro em terrenos virtuais, na última semana, um terreno virtual foi vendido por 2,4 milhões de dólares, situado no jogo Decentraland, que consiste em uma realidade formada por vários terrenos. Com o tamanho de 566 metros quadrados e dividido em 116 sublotes, o comprador quer usar para eventos digitais de moda assim como a marca RENNER criou uma loja virtual e imersiva dentro do jogo Fortinite, incentivando ainda mais pessoas a irem nas lojas físicas. 

Renner no Metaverso

Acessibilidade 

 

Até então todos estão animados com a ideia de uma nova possibilidade de mundo. Porém, mas o que pouco se pensa é: quando isso vai acontecer e quanto isso vai custar? O metaverso depende 100% de um hardware e da conexão com a internet. Logo, para que o metaverso fique popular e torne uma tecnologia acessível, no mundo existem barreiras a serem vencidas. O que distancia ainda mais o Brasil da nova tecnologia, já que uma grande parte da população não tem acesso nem a internet. Nesse sentido, mesmo que a pessoa tenha internet em casa, talvez não vá conseguir adquirir um bom hardware tendo em vista que os valores são bem elevados. 

 

Portanto, o METAVERSO é uma incrível ideia que deve ser estudada, pesquisada e acompanhada por todos. Sendo assim, tendo em vista que ainda temos muito a frente antes de viver em um mundo completamente virtual.