A importância de uma identidade visual para marca

  Antes de mais nada, todo ser humano possui sua identidade, suas características, gostos e personalidade. A identidade visual transmite o que pensamos, a visão de mundo e ideias que queremos passar. Ter uma identidade visual é de extrema importância não só para os seres humanos, mas também para marcas. Afinal, como ter reconhecimento sem […]

Vitória Coimbra
6 de setembro de 2021
Profissional de identidade visual

 

Antes de mais nada, todo ser humano possui sua identidade, suas características, gostos e personalidade. A identidade visual transmite o que pensamos, a visão de mundo e ideias que queremos passar. Ter uma identidade visual é de extrema importância não só para os seres humanos, mas também para marcas. Afinal, como ter reconhecimento sem uma imagem?

 

O que é de fato uma identidade visual?

 

As cores vermelho e amarelo, quando vistas em ações publicitárias, são facilmente associadas a rede de fastfood Mc Donalds. A rede ao longo de sua caminhada, conquistou poder no mercado, consumidores fiéis e mesmo quem não consome, sabe qual é a cara da empresa. 

 

Nesse sentido, cores, formas, tipografia, logomarca, elementos visuais num geral são o que compõem uma identidade visual. Quando trabalhados da maneira correta, transmitem a ideia que a empresa deseja seguir, como deseja ser vista no mercado. Assim, para chegar no resultado final é necessário contar com um Designer gráfico, profissional apto para absorver a mensagem que a marca transmite e refletir na identidade visual. 

 

Identidade visual versus marca, quais são as diferenças?

 

Muitas pessoas acreditam que ao abrir uma empresa, o único fator necessário visualmente é a marca. Marca (brand no inglês) é basicamente a logotipo da empresa. Existem desdobramentos da palavra que podem se encaixar no meio mas, no mundo do design, estamos falando a respeito da logo. Que, por sua vez, carrega muito a respeito da empresa. Logomarcas de empresas mais sérias como um escritório de advocacia costumam utilizar tons sóbrios e linhas retas, passando seriedade. Já logomarcas de empresas descontraídas, como uma loja de brinquedos, utilizam tons primários (cores ideais para chamar a atenção de crianças) e formas orgânicas, com curvas e linhas fluidas. 

 

A identidade visual conversa com a logomarca. Geralmente segue a mesma paleta de cores e mantém a mesma lógica de formas, com o intuito de remeter sempre a marca em questão. Podemos usar como exemplo o NU BANK que trabalha sua paleta e elementos em todas as redes sociais e com seu tempo de mercado, conseguiu implantar na população que a cor roxa é um elemento NU BANK.

Identidade visual do banco NUBANCK

A sua concorrência não ficou para tras, o banco INTER (print tb)  possui uma identidade coesa e transmite a mesma ideia. Quando o assunto é banco, já é claro que quando falamos de laranja e roxo, estamos falando de Inter e Nu bank, respectivamente. É possivel ver tamanha força na identidade visual, que até concorrentes utilizam 

 

Identidade Visual do banco Inter

 

Tipos de publicidades

 

É muito comum vermos marcas utilizando identidades visuais implantadas no mercado para o uso de publicidades, muitas vezes publicidades contra o concorrente. Como por exemplo, o Bob’s, a embalagem de milkshake do Mc Donals é muito característica, e condiz com sua identidade visual. A rede concorrente utilizou uma silhueta para atacar a marca de forma sutil, apenas contando que a população reconheceria a identidade visual da embalagem. 

Identidade visual de publicidade do BOB's

Em conclusão, existem inúmeras maneiras de utilizar esse recurso tão rico e importante. 

 

Gostou desse conteúdo?! Acompanhe o nosso blog.

Siga-nos nas redes sociais: Instagram, Facebook, Youtube, Linkedin.