Como o visual merchandising interfere no poder de compra do cliente

Você sabe o que é visual merchandising? No meio do Design, é a técnica utilizada para otimizar a apresentação para o público de produtos no varejo, e assim, agregar valor, desejo de consumo e chamar atenção para os mesmos. É uma estratégia muito empregada em grandes marcas, com o foco em aumentar o interesse do […]

Vitória Coimbra
21 de outubro de 2021
Como o visual merchandising interfere no poder de compra do cliente

Você sabe o que é visual merchandising? No meio do Design, é a técnica utilizada para otimizar a apresentação para o público de produtos no varejo, e assim, agregar valor, desejo de consumo e chamar atenção para os mesmos. É uma estratégia muito empregada em grandes marcas, com o foco em aumentar o interesse do cliente e com isso, vender mais. Dessa forma, para aplicar o visual merchandising, a marca conta com a ajuda de profissionais do marketing, arquitetos, designers e profissões correlacionadas.

 

Por que o visual merchandising em grandes empresas?

 

Compras online são a realidade de muitas pessoas, mas a experiência que uma loja física pode oferecer para um cliente, é extremamente importante para a marca. Nos dias de hoje, os shoppings são um grande atrativo para quem gosta de experimentar a roupa antes de comprar, ou testar o celular para ter certeza do modelo. Em meio a tantos concorrentes em um mesmo local, ofertas e condições de pagamento talvez não sejam a única solução para chamar a atenção do consumidor. 

 

É aí que entra o visual merchandising. Por meio de estudos e comprovações, foram desenvolvidas algumas ideias que auxiliam a aplicação dessa técnica e que inconscientemente, fazem você gastar mais sem perceber.  Para quem conhece, é de fato perceptível, mas são técnicas feitas para passarem despercebidas pelos leigos da área. 

 

Então, como é aplica o visual merchandising em lojas?

 

A maior função do visual merchandising é atrair o cliente. Seja para um produto que está lançando, seja para um produto caro, ou até mesmo uma coleção ilimitada. O que merece destaque é determinado e a partir de algumas colocações, o visual merchandising tem o papel de induzir o consumidor, atrair, fazendo um papel de imã. Vamos citar alguns exemplos para que seja mais fácil o entendimento, será notável como o nosso olhar tende a seguir o fluxo proposto pela marca. 

 

Gôndolas

Uma estratégia muito conhecida e prática para atrair a atenção do público em um estabelecimento, é a criação de gôndolas focadas em uma marca ou produto específico. Geralmente localizadas em supermercados e lojas de departamento, tem o intuito de atrair o olho do consumidor para o produto em questão. Pode não ser o objetivo do cliente comprar uma cola cola, mas ao se deparar com a imagem de um coelho gigante feito apenas de embalagens, pode despertar o desejo de compra, uma memória afetiva e até mesmo gerar a compra por impulso.  

 

Uso de cores 

 

Um recurso simples e muito funcional, é utilizar cores para atrair a atenção do cliente. Em meio a uma loja de departamento completamente diversa, uma arara com apenas roupas vermelhas desperta o interesse e a curiosidade, certo? Por isso é um recurso muito utilizado, não requer muito planejamento, os custos são baixos e apresenta muito sucesso em sua execução. 

Displays que permitem interação

 

Quando você quer comprar um produto, você quer ter certeza de que está realizando uma boa compra. A proximidade do consumidor com o produto é um detalhe muito importante que possui um impacto direto na experiência do cliente. Seno assim, quando são feitas vitrines convencionais, você se encontra a uma “barreira” de distância do objeto de desejo. A Nike, pensou em displays sem vidros, de altura acessível e de fácil manuseio, sem que o consumidor tenha que se preocupar em como colocar no lugar após pegar o tênis com as próprias mãos. 

 

Iluminação

 

Pensar em iluminação fria e quente já é um papel muito importante do arquiteto/designer para a formulação de um ambiente coeso e coerente. Mas, existem pequenos detalhes que podem passar despercebidos e fazer muita diferença na hora em que o cliente decide se vai ou não comprar uma peça de roupa, por exemplo. A iluminação nos provadores, é uma estratégia do visual merchandising que ao aplicada de maneira errada, pode ser prejudicial para as vendas do local. 

 

Cases de sucesso, na arquitetura comercial e no design

A Victoria Secret’s

A marca de lingeries é muito conhecida por sua sensualidade e personalidade, e tais adjetivos foram muito bem utilizados em seus espaços comerciais. Contudo, o recurso de ponto focal é recorrente em sua iluminação. A luz está localizada exatamente onde o consumidor precisa olhar: nas peças, e o ambiente escuro cria um contraste necessário para atrair a atenção do cliente em potencial. Displays de fácil acesso também são utilizados, todos em uma altura acessível permitindo que o cliente transite pela loja e faça suas compras sem nenhum desconforto.  

 

Quem são os profissionais responsáveis pelo visual merchandising? 

 

Concluímos então que o visual merchandising tem um poder muito grande quando falamos de atrair clientes. Fazer com que você lembre do estabelecimento de uma maneira positiva, é um forte objetivo do consumidor. 

 

Os profissionais indicados para aplicar o visual merchandising são os arquitetos ou designers, uma vez que estudam noções de cores e formas. 

 

E para saber se essas técnicas estão sendo implementadas de forma correta, é necessário um feedback positivo dos consumidores, validando o trabalho feito. Esses profissionais são os clientes ocultos. São pessoas que avaliam de forma anônima o atendimento, layout, produtos, de marcas e ajudam a melhorar sempre! 

Você também pode ser um cliente oculto! Se você é uma pessoa que gosta de frequentar lojas, fazer compras de graça e ajudar na melhoria da experiência do cliente, acesse o site da Seu Cliente Oculto e conheça mais sobre as soluções deste mercado.