Neuromarketing: A Ciência Por Trás da Prática?

Por acaso, você já ouviu falar no termo neuromarketing? Sabe o que ele significa e quais são os estudos científicos por trás desse termo tão interessante? No post de hoje, vamos falar tudo sobre o conceito deste termo e como aplicá-lo na prática em uma empresa. Então meu caro leitor, fica com a gente nesta […]

Vittor Santos
18 de julho de 2022
Neuromarketing: A Ciência Por Trás da Prática?

Por acaso, você já ouviu falar no termo neuromarketing?

Sabe o que ele significa e quais são os estudos científicos por trás desse termo tão interessante?

No post de hoje, vamos falar tudo sobre o conceito deste termo e como aplicá-lo na prática em uma empresa.

Então meu caro leitor, fica com a gente nesta leitura, pois ela será muito enriquecedora para o seu conhecimento e para você elaborar as futuras estratégias de marketing para o seu negócio.

 

O que é Neuromarketing?

Primeiramente, essa nomenclatura é a mistura entre os termos “neurociência” e “marketing”.

Ele tem como principal objetivo entender:

  • Quais motivos levam o consumidor a preferir uma determinada marca;
  • O que leva ele a comprar ou não um produto;
  • E por fim, quais ações levam ele a se tornar um cliente fiel.

Tudo isso estudando o que não está sendo, explicitamente dito, em pesquisas de satisfação, feedbacks e até mesmo, em comentários nas redes sociais.

Afinal, são motivações que nem as próprias pessoas que estão fazendo reconhecem.

O processo de tomada de decisão não acontece de forma racional, lógica e consciente como a gente costuma pensar.

Desde já, podemos afirmar que ela começa no inconsciente, quando determinados estímulos ativam partes específicas do cérebro.

 

O que é Neuromarketing?

 

Como o cérebro funciona?

De uma forma bastante simples, o cérebro pode ser dividido em três partes.

  • Reptiliano: Controla tudo aquilo que é responsável pela nossa sobrevivência, como respiração, batimento cardíaco e é ativado por emoções primitivas como: medo, fome e raiva.
  • Límbico: Processa emoções mais complexas e é responsável por armazenar dados. Ele é ativado por sensações envolvendo os cinco sentidos.
  • Neocórtex: Essa parte é a que utilizamos nas tomadas de decisões, já que ela é aquela usada para controlar o raciocínio e o lado social. Estímulos externos como propagandas, sons, cheiros ou interações com outras pessoas serão ativadas por ele.

Uma vez que tomamos qualquer decisão nestes níveis, seja o reptiliano ou límbico, o neocórtex procura racionalizar o que foi decidido, dando a sensação de que nossas escolhas são lógicas.

Afinal, essa é a parte do cérebro que sentimos funcionar com mais clareza.

 

Como o cérebro funciona?

 

Estudos do Neuromarketing

Um estudo realizado pela Associação Americana para o Avanço da Ciência (AAAS), mostrou que o ato de escolher pode ser dividido em três partes, sendo elas:

  1. Seu cérebro decide o que você vai fazer: Ela aparece na sua consciência, o que transmite a sensação de que você tá tomando uma decisão de forma racional.
  2. Você age de acordo com a decisão tomada: Imagine você ter que enviar um estímulo consciente toda vez que precisasse respirar ou para fazer seu coração bater? Certamente, você não faria nada mais além disso e o cansaço mental seria enorme. Em outras palavras, é por isso que muitas das nossas decisões também acontecem no “piloto automático”.
  3. Mecanismos do cérebro: Conhecendo melhor o funcionamento dele, é possível através do neuromarketing, usar estratégias de marketing que acionam justamente as partes relacionadas à emoções. Tudo isso quer dizer o seguinte: as marcas usam estes conhecimentos a todo momento, sejam através de símbolos, cores e até mesmo mensagem subliminares para provocar o efeito desejado, levando ao entendimento que toda ação de marketing, vem do neuromarketing. Isto é, busca provocar atividades cerebrais e que gerem ações desejadas.

Estudos do Neuromarketing

 

Neuromarketing na prática

A princípio, aplicar o neuromarketing não significa que você tem que investir em estudos caros e demorados, pelo contrário, existem muitas possibilidades que podem ser bem interessantes para você também.

Bastando para isso, procurar alguma informação disponível revelada pelos diversos estudos na área.

No entanto, não será preciso fazer isso hoje, pois a Seu Cliente Oculto já separou algumas melhorias simples para você aplicar.

Seja no seu site, produtos ou até mesmo no seu copy com o objetivo de alcançar a sua persona da forma mais assertiva possível.

 

Neuromarketing na prática

 

Imagens funcionam melhor que texto

Certamente, conteúdos visuais são os preferidos pela maioria das pessoas e sem dúvidas, isso se deve ao fato de compreendermos melhor e com muita mais facilidade imagens do que palavras.

Quer fazer com que a sua mensagem se destaque?

Use uma imagem relacionada para trazer a força da persuasão, como a foto do próprio produto que deseja vender ou até mesmo, sintetize visualmente o conceito da sua mensagem.

É por isso que as redes sociais são essencialmente visuais como o Instagram, pois influencia as pessoas rapidamente.

 

Imagens funcionam melhor que texto

 

Rostos de Pessoas

Somos seres sociáveis e interagimos com várias pessoas durante o dia.

Aliás, como não resistir a um rosto bonito trocando olhares e sorrindo para você?

Rostos de pessoas felizes e bebês olhando diretamente para nós atraem muito a atenção, seja esse rosto do sexo masculino ou feminino, temos tendência a corresponder o olhar dessa pessoa.

 

Rostos de Pessoas

 

Psicologia das Cores

Cada uma das cores afeta as nossas emoções de uma maneira completamente diferente.

Sendo assim, elas se tornam grandes aliadas em estratégias baseadas no neuromarketing.

Quando se sabe o efeito que deseja causar no público-alvo, você pode escolher quais são as melhores cores para usar no seu logotipo, no design do site, na identidade visual dos seus produtos e em qualquer outra forma de comunicação.

Além disso, as pessoas fazem um julgamento subconsciente sobre um ambiente ou produto dentro de 90 segundos após a visualização inicial.

Aliás, em torno de 62% dessa avaliação é baseada somente nas cores.

 

Psicologia das Cores

 

Melhor não perder do que ganhar

Você prefere ganhar 100 reais ou não perder 100 reais?

Através do neuromarketing, descobrimos que a grande maioria das pessoas prefere não perder essa quantia do que ganhar, mostrando uma clara aversão a perda.

Nesse sentido, é por isso que o gatilho mental da escassez funciona tão bem.

As pessoas costumar dar mais valor aquilo que é escasso e não querem correr o risco de ficar sem.

Quando a alternativa, oposta a compra, é a perca da oportunidade, as pessoas tendem ter mais vontade de comprar aquilo o mais rápido possível para não perder a chance.

Use fontes simples para encorajar a tomada de decisão.

No livro como influenciar a mente do consumidor, Roger Dooley (especialista em neuromarketing) apresenta 100 maneiras de persuadir clientes.

Uma dessas maneiras está relacionada as fontes usadas em anúncio, site, formulários e branded content.

De acordo com a pesquisa do autor, as fontes mais simples e que facilitam a leitura funcionam melhor quando é necessário convencer alguém a tomar uma ação, como comprar.

Quanto mais fácil for para a pessoa tomar essa decisão, maiores as chances de conversão.

Portanto, também fique bem atento ao design e a usabilidade do seu site como um todo.

 

Melhor não perder do que ganhar

 

Layout do Site

O neuromarketing também influencia no design do seu site ou blog.

Isto é, já vimos que as cores e as fontes são dois elementos muito importantes quando queremos influenciar pessoas a tomar uma atitude, como por exemplo, colocar atalhos nas redes sociais e assim, facilitar o compartilhamento de páginas e conteúdos.

Nesse sentido, duas otimizações que são possíveis de serem aplicadas no site para entender como é o comportamento das pessoas enquanto elas interagem com cada um dos elementos são os testes A/B e o uso também dos mapas de calor.

 

Layout do Site

 

Ancoragem de preços

Antes de mais nada, o preço é um fator fundamental para a finalização de um processo de compra e a primeira informação que o cliente recebe a respeito disso, pode fazer a diferença entre a compra ou não.

Estudiosos de neuromarketing descobriram uma falha no funcionamento da mente, provando que os seres humanos não são bons em avaliar produtos ou serviços tendo como base o seu valor intrínseco.

Em outras palavras, para avaliar se algo é caro ou barato, usamos a comparação, tornando a ancoragem de preços uma estratégia importante para as suas vendas.

Por exemplo, vamos supor que você tenha vários produtos para oferecer aos seus clientes e decide fazer um pacote especial com todos eles.

Com o objetivo de alavancar as suas vendas, você pode mostrar o preço de cada um deles separadamente e qual é a somo total de investimentos que a pessoa teria que ter para comprar todos.

Logo após, você oferece um preço mais baixo do que essa soma, fazendo uma ancoragem de preços com os seus próprios produtos.

No entanto, também é possível fazer uma ancoragem com o preço dos seus concorrentes, oferecendo um bônus que nenhum deles dá, por exemplo.

Logo, os clientes vão perceber que a sua oferta tem um custo-benefício bem melhor e provavelmente, vão optar por comprar no seu negócio.

 

Ancoragem de preços

 

Ganhe confiança das pessoas ao confiar nelas

Não é possível construir nenhum relacionamento se não houver confiança.

E seus leads precisam aprender a confiar em você.

O jeito mais fácil de fazer isso é você demonstrando que confia no seu público, abrindo um precedente para o gatilho da reciprocidade.

“Mas, como eu posso fazer isso?”

  • Oferecendo uma versão teste dos seus produtos com o máximo de elementos disponíveis;
  • Pode dar garantia incondicional de 30 dias após a compra, caso haja arrependimento por parte do comprador;
  • Fornecer várias opções de pagamento.

 

Ganhe confiança das pessoas ao confiar nelas

 

Recompensa e castigo

Em suma, ser humano sempre guia as suas ações sobre a lógica de evitar a dor e alcançar o prazer.

Vale lembrar que institivamente, as pessoas são mais propensas a se afastarem da dor do que se aproximarem do prazer.

Isso porque, geralmente, associamos a falta de dor e sofrimento a uma consequente sensação de prazer, ou no mínimo, de estabilidade e segurança, especialmente emocional.

Até mesmo jogos de videogame usam esse princípio para manter os jogadores engajados até o final, aumentando as recompensas oferecidas, conforme os desafios vão ficando cada vez mais difíceis.

A persuasão e o neuromarketing funcionam simplesmente porque a mensagem certa chega ao público certo.

Você concorda com essa visão?

Ou acredita que a persuasão, os gatilhos mentais e os conhecimentos trazidos pelo neuromarketing são ferramentas manipuladoras?

São duas perguntas que é importante ter em mente para refletir.

 

Recompensa e castigo

 

Seu Cliente Oculto nas Redes Sociais

Por fim, chegamos ao fim de mais um incrível blogpost.

Esperamos que você tenha gostado deste conteúdo e que ele tenha sido enriquecedor para você.

Enfim, não se esqueça de nos seguir em todas as nossas redes sociais.

Certamente, você verá um conteúdo inovador, criativo e totalmente fora da caixa em cada uma delas.

Qualquer dúvida, é só nos acionar em algum destes canais.

Quem é a Seu Cliente Oculto?

 

A Seu Cliente Oculto é uma Startup especializada em projetos de cliente oculto.

Com atuação em todo o Brasil e com o melhor preço do mercado, conseguimos atender clientes de todos os portes.

Temos uma plataforma exclusiva com dashboards para acompanhar os resultados e saber exatamente como está e o que fazer para melhorar a experiência dos seus clientes.