Análise de concorrência: 3 dicas certeiras de como fazer

Monitorar a concorrência é uma estratégia que deve acompanhar todos os empreendedores, já que muitas práticas feitas por um concorrente podem servir para o seu negócio também. Mas, para que o monitoramento seja possível e a análise de concorrência atinja resultados esperados, é preciso dedicar tempo e ter foco.  Como fazer uma análise de concorrência? […]

Maria Julia Bamberg
26 de março de 2021
Análise de concorrência: 3 dicas certeiras de como fazer

Monitorar a concorrência é uma estratégia que deve acompanhar todos os empreendedores, já que muitas práticas feitas por um concorrente podem servir para o seu negócio também. Mas, para que o monitoramento seja possível e a análise de concorrência atinja resultados esperados, é preciso dedicar tempo e ter foco. 

Como fazer uma análise de concorrência?

São diversos pontos que devem ser observados para nada passar batido. O atendimento, por exemplo, é um ponto indispensável nesta análise. Dados mostram que cerca de 66% dos consumidores que trocaram de marca fizeram isso devido a um atendimento ruim. Esse número é muito alto e certamente nenhum empreendedor quer contar com ele no final do mês.

Por isso, hoje vamos te dar 3 dicas de como fazer uma boa análise de concorrência para alcançar resultados ainda melhores.

1- Levante os dados e escolha os critérios.

Primeiro de tudo. Levante quem são os seus concorrentes diretos e indiretos. Esse passo é muito importante porque ele dará o direcionamento das ações futuras para análise de concorrência.

É importante perceber que não necessariamente uma empresa do mesmo nicho que o seu é um concorrente que vale a pena ser monitorado constantemente. Isso porque os níveis de maturidade das empresas são diferentes dentro de um mesmo nicho.

Por exemplo: o dono de uma pequena padaria de bairro não pode decidir monitorar somente a maior rede de padarias da sua cidade, que tem várias unidades espalhadas em bairros distintos e que vende produtos gourmetizados. Claro que empresas consolidadas servem até mesmo como inspiração, mas é muito importante para o empresário entender quem são os seus concorrentes diretos. Ou seja, aquelas padarias que atendem um público parecido com o seu, que vende a mesma linha de produto na mesma faixa de preço.  A grosso modo, aqueles que poderiam “tirar” os seus clientes.

Escolha também quais serão os critérios que você considera principais e que irá querer monitorar. Alguns exemplos: presença online, ações offline, preço, diferenciais no atendimento, linha dos produtos, ofertas.

Depois de definir muito bem essas duas etapas é hora de partir para o monitoramento.

2- Mantenha a frequência de monitorar seus concorrentes

Você vai perceber que todas as dicas têm um ponto em comum: a constância nas atividades.

Isso é muito importante porque do mesmo jeito que você está constantemente pensando em melhorias e mudanças para as sua empresa, os seus concorrentes também. Então, uma estratégia adotada por eles hoje, pode não ser a mesma na semana seguinte. Assim, é interessante que você mantenha a frequência do monitoramento.

Para o monitoramento online, o ideal é que seja feito pelo menos 1 vez por semana. Vamos combinar que é mais fácil porque implica apenas em dedicar algumas horas sem nem sair do sofá, né?

Já para o monitoramento presencial que pode envolver análise de preços, produtos, ofertas, atendimento e outros, o ideal é que seja feita 1 vez por mês. Essa análise dá um pouco mais de trabalho e precisa de um tempo maior para ser executada.

Você pode até estar pensando em ir pessoalmente aos seus concorrentes para observar esse pontos, mas essa pode não ser uma boa ideia. Se eles percebem que você está a mando de um concorrente isso pode gerar algum constrangimento você pode acabar não conseguindo colher as informações que esperava.

Dessa forma, partimos para o último passo.

3- Use cliente oculto de forma recorrente.

O Cliente Oculto é justamente a pessoa que poderá fazer essa espionagem sem que a concorrência desconfie que ela está a mando da sua empresa. O cliente oculto nada mais é do que uma pessoa que se passa por um cliente comum, mas no fundo foi treinada para reparar diversos pontos específicos daquele estabelecimento a fim de colher o máximo de informações e repassá-las a quem o contratou.

Parece genial, não é? E sim, essa é uma metodologia fantástica que traz muitos resultados para quem a contrata. Isso porque existem empresas especializadas na metodologia que ficam responsáveis por fazer toda a intermediação entre a sua empresa e o cliente oculto, e depois de todo o trabalho, entregam um plano de ação de acordo com a espionagem do cliente oculto, contendo as sugestões de melhorias a serem implementadas para facilitar a vida do empreendedor.

Porque monitorar a concorrência?

Monitorar a concorrência te permite abrir os olhos para muita coisa que você pode não estar percebendo. Quando estamos há horas, dias e meses focados e trabalhando em uma mesma coisa, a nossa cabeça fica condicionada a não enxergar defeitos e dificulta a percepção de possíveis pontos de melhorias.

Por isso o cliente oculto é uma excelente ferramenta de monitoramento. Deixe esse trabalho com uma empresa especializada em Cliente Oculto e use o tempo que sobra em outras ações direcionadas para a empresa.

parcerias entre empresas ajudam a fidelizar cientes e aumentar ainda mais as vendas
Com menos de R$200,00 reais você tem resultados que podem mudar o faturamento do seu negócio.