Startup: o que é e como funciona?

É comum ouvir falar sobre startups no mercado de trabalho atual, muitas estão presentes no nosso dia a dia como a UBER ou IFOOD. Mas o que significa ser uma empresa startup de fato? Quais são seus diferenciais e porque esse estilo de empreender ganhou tanta força nos últimos tempos? Nesse post vamos contar tudo […]

Vitória Coimbra
8 de março de 2022
Startup

É comum ouvir falar sobre startups no mercado de trabalho atual, muitas estão presentes no nosso dia a dia como a UBER ou IFOOD. Mas o que significa ser uma empresa startup de fato? Quais são seus diferenciais e porque esse estilo de empreender ganhou tanta força nos últimos tempos? Nesse post vamos contar tudo sobre a trend do mundo dos negócios. 

 

O que é de fato uma startup?

 

São empresas que possuem o objetivo de crescer de maneira agressiva e costumam oferecer produtos e serviços inovadores. Com a ideia de solucionar algum problema em sua maioria, baseados na tecnologia. Um dos conceitos mais fortes que definem esse tipo de empresa é serem um serviço repetível e escalável, já que possuem o DNA agressivo de crescimento rápido. Geralmente o serviço ou produto ofertado pode ser vendido para um grande número de pessoas sem a necessidade de muitas modificações, simplificando os processos e garantindo um aumento na escala de entrega. O ideal de uma startup é vender o máximo possível pelo mínimo de custo. 

 

Mas, é necessário se atentar, pois as startups são empresas de alto risco. Empresários e investidores devem ter esse fato em mente, já que é um preço a se pagar por um crescimento acelerado. As startups sofrem modificações constantes, podendo alterar seus processos de forma rápida e sem complicações caso haja a necessidade ou a oportunidade de melhorias. 

 

O que difere uma empresa de uma startup?

 

A diferença entre empresa e startup é principalmente a capacidade de arriscar tudo com a chance de conseguir um crescimento exponencial, ou seja, são tipos de empresas que aceitam riscos e trabalham com a captação externa de investimentos, pulando vários passos de uma empresa “normal” que cresce dentro do seu próprio ritmo. É comum dizer que as startups possuem apenas 3 destinos: ou ela é comprada ou incorporada por uma grande empresa, ou ela se torna por si só um modelo unicórnio ou ela vai a falência e o empreendedor inicia novamente o ciclo. Empresas comuns possuem metas e objetivos mais palpáveis que não dependem de investimentos muito altos ou de um produto extremamente inovador. Tudo é feito aos poucos, muito calculado visando de fato a segurança da marca que está sendo criada.

 

 Outro fator muito importante que ajuda a diferenciar os dois tipos de empreendimento, é a cultura organizacional. Nas empresas normais sistemas tradicionais são bastante utilizados, como dress code para o trabalho, horários rígidos e pouca participação da equipe na tomada de decisões internas. O modelo de cultura organizacional nas startups é um ponto que chama muito a atenção na hora de escolher uma vaga de trabalho. Essas empresas não se apegam a tradições, sendo constituídas em sua maioria por jovens, possuem uma linha de pensamento mais inovadora, acreditando que a formalidade não determina o sucesso do trabalho.

Logo, trabalhar de chinelo e bermuda é uma realidade de quem compõe o time de uma startup. São oferecidos benefícios como horários extremamente flexíveis, ambientes descontraídos e divertidos, mesas de jogos, vídeo games, redes, todo um conjunto que possa proporcionar um dia de trabalho prazeroso para o colaborador. Além disso, dar voz a quem trabalha para a empresa é outro forte ponto das startups, onde todo colaborador é tratado de maneira igual e pode sim participar e opinar em vários pontos. 

 

Quais são os tipos de startups?

 

A classificação de um tipo de startup se dá principalmente pelo público alvo que ela atinge 

 

B2B (Business to business) 

 

São startups nas quais os clientes são outras empresas. B2B é quando uma empresa compra um serviço para outras pessoas. Como por exemplo empresas de maquininhas de cartão de crédito, que oferecem o serviço para uma loja de varejo que por sua vez, utilizam o produto com seus clientes. 

 

B2C (Business to consumer) 

 

São as empresas nas quais os consumidores utilizam de fato o produto final. Como por exemplo um banco que vende crédito para uma pessoa física. 

 

C2C (Consumer to consumer) 

 

São os famosos marketplaces, onde os consumidores vendem os produtos para os próprios consumidores. Como por exemplo um brechó online. 

 

Startups de sucesso

 

Agora que você já sabe mais sobre o que são as famosas startups e quais são seus diferenciais no mercado, vamos te mostrar alguns modelos de sucesso. 

 

AIRNBN

 

É uma startup que utiliza o modelo de marketplace de aluguel, isto é, a plataforma consiste em um espaço onde pessoas disponibilizam suas casas por todo o mundo para que outras pessoas aluguem por temporada. A empresa possibilita que muitas pessoas realizem viagens, tendo em vista seu baixo custo comparado a hotéis, além da sua vasta gama de atuação em todos continentes. 

 

Linkedin

 

É uma rede social voltada completamente para o mundo empresarial, sendo então um “local” onde pessoas compartilham suas conquistas em suas carreiras. Mas também, buscam emprego, debatem temas relevantes a cada tipo de profissão e conseguem consumir um conteúdo mais específico em seu nicho de atuação. Foi uma ideia simples de migrar toda a parte de negócios para um local que as pessoas gostam de passar o tempo (as redes sociais), que possibilitou muitas pessoas a encontrarem o emprego dos sonhos e oportunidades de sucesso. 

 

Google 

 

Você sabia que o site de buscas mais famoso do mundo é uma startup de sucesso? Quando surgiu, já haviam vários outros sites de busca, porém o alto nível de planejamento junto a uma mão de obra qualificada e objetivos ousados, garantiram que o Google crescesse e ganhasse nome em todo o mercado da internet. 

 

Conclusão

 

Fazer parte de uma startup é uma proposta muito tentadora. Já que o ambiente é descontraído e os ideais são mais flexíveis, mas muito se engana quem pensa que são empresas inconsequentes ou jovens demais. É mais que provado devido ao histórico de startups de sucesso no mundo que esse tipo de negócio veio para ficar. Nesse sentindo, vai continuar conquistando o mercado com seus altos riscos e desafios inovadores.

Você conhece alguma startup? Tem vontade de fazer parte de uma? 

 

Conheça a Seu Cliente Oculto